Menu

Pergunte aos Deputados

Faça sua pergunta ou apoie outra já feita. As perguntas mais votadas serão encaminhadas à Mesa para serem respondidas.

  • Ronaldo Corvo 00:33 21/09/2017

    para isabella dib, quais as dificuldades enfrentadas pela fiocruz quanto à dificuldade de importação de equipamentos, importação de produtos já autorizados em outros países e incentivo à pesquisa que vocês tem identificado?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:31 21/09/2017

    quais as politicas de impostos de importação de máquinas relacionadas à área de saúde? por que não isentar quaisquer importações que possam permitir pesquisas ou tratamento de doenças?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:24 21/09/2017

    existe algum tipo de lei que incentive o investimento em pesquisa por parte das empresas tanto internamente quanto em parceria com universidades para que haja pesquisas relacionados ao assunto? por que não há uma lei rouanet para pesquisas de remédios?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:23 21/09/2017

    já existem remédios que estão sendo utilizados em outros países que previnam ou tratem tal doença? se sim, eles já estão disponíveis no brasil? se não, quais incentivos são dados à empresas para facilitar as pesquisas de novos medicamentos relacionados à essa doença?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:22 21/09/2017

    qual o trabalho do ministério da saúda para facilitar a entrada de medicamentos já amplamente utilizados em outros países para tratamento de doenças, entre elas a esporotricose?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:21 21/09/2017

    existem inúmeros meios mais eficazes de se resolver esse tipo de doença, por exemplo, isentando de impostos os remédios relacionados ao problema, para que até mais pobres possam, de acordo com a necessidade, comprar e usar conforme prescrição?

    Prioridade
    1
  • Marcelo Souza 00:19 21/09/2017

    Oque está sendo feito para barrar endereços eletrônicos contendo zoofilia ?

    Prioridade
    1
  • Ronaldo Corvo 00:24 14/09/2017

    é realmente necessário, esse tipo de audiência específica não poderia estar se aproveitada em uma audiência mais genérica e completa como um combate a todas as doenças transmitidas por zoonoses?

    Prioridade
    1
Faça Login para enviar uma pergunta!

Audiência Pública
26 de Setembro de 2017 às 14:00

Audiência Pública Conjunta das Comissões CMADS e CSSF

Transmissão prevista para 26 de Setembro de 2017 às 14:00.

Transmissão Prevista
87 visualizações

Pauta

AUDIÊNCIA PÚBLICA CONJUNTA
PLANO DE AÇÃO PARA PREVENÇÃO E COMBATE
À ESPOROTRICOSE

- Requerimento nº 212/2017 (Cmads) - dos Deputados Nilto Tatto (PT-SP) e Marcelo Álvaro Antônio (PR-MG)

- Requerimento nº 602/2017 (CSSF) - do Deputado Adelmo Carneiro Leão (PT-MG)

EXPOSITORES:

- CARLA SÁSSI, Presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, médica veterinária, professora de epidemiologia e saúde pública e coordenadora do projeto de combate e controle da esporotricose na cidade de Conselheiro Lafaiete/MG; (*)

- ALEXANDRE NAIME, Médico infectologista da UNESP Botucatu; (*)

- ISABELLA DIB, Pesquisadora e responsável pelo setor de zoonoses da Fiocruz; (*)

- MARIA ADELAIDE MILLINGTON, Técnica da Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis -CGDT do Ministério da Saúde.(*)

Legenda:

(*) Virá
(**) Não Virá

Organizado por

CMADS - Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável

Bate-Papo

  • Ronaldo Corvo : acredito que muito do que aconteça hoje seja devido a duas situações 21/09/2017 - 00:24
  • Ronaldo Corvo : 1- a burocracia e custos altos do governo impedem muitos medicamentos já amplamente aprovados por outros países a chegar no país por um preço razoável. e quando chegam, ainda tem impostos 21/09/2017 - 00:26
  • Ronaldo Corvo : considerando que os gastos em tratar essa e outras doenças acaba saindo do bolso dos contribuintes, é muito mais fácil facilitar e baratear a entrada de medicamentos deixando de receber impostos mas garantindo que se gastará menos com medicamentos no futuro e cada pessoa saudável estará contribuindo mais e gerando mais impostos se puder trabalhar 21/09/2017 - 00:27
  • Ronaldo Corvo : se um medicamento é permitido nos EUA, União Européia, Japão e Austrália por exemplo, é óbvio que a chance de o Brasil descobrir algum tipo de problema que ainda não foi descoberto é mínima. para isso pode-se considerar uma pré-aprovação enquanto se realizam os testes. 21/09/2017 - 00:28
  • Ronaldo Corvo : 2- não há incentivo suficiente por parte do governo para pesquisas científicas de combate a doenças como essa. existe lei rouanet onde milhões são destinados a shows de artistas consagrados, por que não redirecionar esse dinheiro para pesquisas podendo resolver assim várias mazelas da população? 21/09/2017 - 00:30
  • Ronaldo Corvo : o governo nem precisaria dar dinheiro 21/09/2017 - 00:30
  • Ronaldo Corvo : basta isentar as empresas que queiram pesquisar, para que todo o investimento em pesquisa possa ser feito sem pagar encargos para os funcionários da pesquisa ou ainda, isentando importação de equipamentos de última geração que permitiriam evoluir nosso conhecimento para solução de problemsa de saúde do país 21/09/2017 - 00:32
Há novas mensagens disponíveis abaixo
Faça Login para participar no chat!